sábado, 29 de janeiro de 2011

Egoísta de fato é aquele que não empresta??

Desculpem a demora desde o último post, galera! Problemas técnicos! Mas hoje vamos falar sobre um assunto bastante delicado: Os Empréstimos.

Atualmente, há vários tipos de empréstimos. Como nosso Blog é voltado para jovens, darei um enfoque maior  no que tem mais chance de nos interessar.

Quando você tem a oportunidade de entrar na agência de algum banco, no site, ou até mesmo observar em alguma propaganda na televisão, com certeza já observou que há vários modelos que se encaixam exatamente com a sua necessidade.

Se você pensa em comprar um carro, vai achar um empréstimo que se encaixa certinho com esse teu sonho. Se precisa de um empréstimo com parcelas a perder de vistas, hoje você adquiri com certa facilidade. Se quer comprar um imóvel, não é diferente. Passou dos limites nesse fim de ano e precisa pegar uma quantia não muito alta, aquela merrequinha chamada de cheque especial que fica à sua disposição na conta corrente pra cobrir qualquer eventualidade já seria o suficiente. Se planeja fazer algum investimento, pegue o empréstimo "tal", pois ele se ajusta perfeitamente à sua idéia, além do mais, os bancos e corretoras pensam nos seus bolsos....!! Vocês não fazem idéia de "como pensam"!!
Mas sem dúvida ter um tipo de empréstimo que se ajusta com seu projeto ajuda muito.
E o melhor de tudo, nos últimos anos, as instituições financeiras estão cedendo empréstimos à pessoas com rendimentos baixos.

O mais comum e mais contratado é o crédito pessoal. Nesse tipo de empréstimo, o contratante não precisa comunicar o motivo pelo qual deseja faze-lo. Assim, não é necessário aprovação de gerente. Se você acha que vale a pena...Veja suas condições. Descubra quanto o banco pode liberar para você. Faça simulações na internet com prestações e taxa de juros. Veja qual o melhor pra você


Outro tipo é o empréstimo consignado. Direcionado aos funcionários públicos, aposentados pensionistas e empresas privadas. Tem uma taxa de juros mais baixa que outras modalidades de crédito pessoal e as parcelas são debitadas diretamente da folha de pagamento do tomador. Isso ajuda as pessoas com pouca organização financeira, mas atrapalha se for necessário uma renegociação da dívida.

Já o empréstimo com cheque especial funciona da seguinte forma: o cliente que possui conta corrente em determinado banco tem em sua conta um crédito disponível, de um determinado valor, de acordo com seu perfil. O cliente correntista pode usar o cheque especial quando quiser. Por exemplo, o "Sr. Fulano de Tal" possui uma conta corrente com o serviço de cheque especial. Ao verificar o extrato do mês, ele observou ter disponível para saque R$ 1800,00. R$ 1000,00 da conta corrente e R$ 800,00 do cheque especial. No final deste mesmo mês ele teve que pegar por uma necessidade R$ 200,00 do cheque especial. Logo ele ainda vai ter disponível para saque R$600,00. Contudo, deve os R$200,00 mais os juros ao banco. Muito cuidado com isso!! Em alguns bancos realmente fica difícil diferenciar e descobrir quanto você tem. O que é de fato teu e o que é do banco. e claro, cuidado também quando for usar esse serviço. Os juros são altíssimos.

Agora vamos falar sobre o tal do empréstimo rotativo. Você pode até nunca ter ouvido falar sobre esse tipo de empréstimo, mas tenho certeza que o funcionamento desse tipo de crédito é bem conhecido por muitos. Vamos pegar o cartão de credito como exemplo: Você tem R$1000,00 de limite num determinado cartão. Desse limite, você usa seu cartão numa calça no valor de R$100,00 (10% do seu limite). Claro, você ainda tem 90% do seu limite disponível. No mês seguinte você paga a parcela de R$50,00 (5% do limite total). Assim, você terá à sua disposição 95% do limite, até pagar os 5% restantes e voltar a ter os 100% do crédito.
No caso do empréstimo, graças à alta taxa de juros, a coisa fica um pouco mais assustadora. Aquela estratégia de alguns e, pagar apenas o mínimo é bastante perigosa (totalmente errada, eu diria!) A dívida se acumula, vira aquela bola de neve, e quando você vê, já está entrando em outro empréstimo para pagar o primeiro, gerando a rotatividade sem fim.
É claro que tem aquele mês que fica impossível de pagar o valor total. Então galera, não pagar em dia...pagar apenas o mínimo daquele cartão...apenas os juros daquele empréstimo....enfim, não o total das parcelas, somente em CASO DE EMERGÊNCIA.

Não poderia também deixar de falar sobre o empréstimo universitário. No Brasil não é nada fácil ser universitário e conseguir financiar isso. Conseguir um emprego pra conseguir cobrir os gastos com mensalidades, alimentação, transporte, dentre outras despesas é quase impossível no nosso país, graças à elevada carga horária tanto no trabalho, quanto na faculdade.
Ao menos existem soluções de empréstimo para estudantes no país. A grande dificuldade, como sempre, é achar uma instituição financeira com taxas de juros realmente baixas para esse tipo de empréstimo.
Vale fazer aquela pesquisa bem paciente para juntar o máximo de informações e achar o "empréstimo estudantil" que obtenha a melhor forma de pagamento e os melhores juros.
Ah, vale ressaltar que algumas instituições também oferecem empréstimos para Pós-Graduação também. E que algumas dão um espaço de tempo considerável, aumentando as chances de se conseguir o emprego desejado e ser possível o início do pagamento das parcelas.

Então é isso, galera! Vale mesmo se planejar para não entrar em nenhum tipo de furada. Antes de fazer algum empréstimo, pegue o caderninho, a caneta, e verifica se realmente vale a pena e se será possível pagar em dia. Assim você não perde tanto dinheiro pro banco e não precisa ficar pegando empréstimos para pagar empréstimos. Lembrem-se, eles facilitam porque querem mais.


2 comentários:

  1. Yuri,

    Ótimo artigo sobre empréstimos.

    Parabéns!

    Rafael Souza
    http://www.debitoecredito.blogspot.com/

    ResponderExcluir